Dirigido por James Wan
Dirigido por James Wan

Os Lambert ainda não estão a salvo da entidade que quase acabou com a família.

É tão oficial, que tem até a palavra capítulo ligada ao título! É uma sequência de verdade, tomando a liberdade de presumir que você só irá assistí-la, depois que assistir ao primeiro filme. A primeira cena é um flashback de algo que identificamos automaticamente, por ter sido mencionado no filme anterior. Eu sei que a jovem médium no flashback, é a mesma já idosa do capítulo 1, não só pelo nome e pela aparência. O diretor decidiu que a atriz Lin Shaye, que interpreta a mística Elise, iria dublar as cenas com o seu personagem na pele de outra atriz. Ela não é muito famosa, mas não importa. Um modo de dizer ao seu público que a personagem deveria ser inesquecível, é provar que a voz dela é inconfundível. Sobrenatural 2 chega para estabelecer uma franquia, com a ambição de ser o Star Wars do terror.

O que diferencia a “saga” Sobrenatural, de filmes como Sexta-Feira 13 ou A Hora do Pesadelo, já que estes são apenas sequências? Compromisso com a continuidade! Nem toda franquia é boa (estou falando de você, Crepúsculo!) e não se trata aqui de filmes perfeitos, já que Sobrenatural parte 1 e parte 2 estão cheios de buracos e inconsistências. Sabemos que enquanto Jason e Freddy respeitam o próprio modus operandi, o vilão… vilã… vilões de Sobrenatural não ligam muito para regras. A separação entre mundo real e mundo espiritual é mantida como se não passasse de um tratado, rompido toda vez que o roteiro precisa. Mas a granda sacada, que outras continuações deixam de fazer,  é recompensar a sua audiência por ter visto o filme anterior. Isso faz com que Sobrenatural 2 transcenda da condição de mera continuação, para fazer parte de uma única obra contada em vários atos. É muito mais do que fazer referência ao que veio antes, é revisitar para completar, ou modificar a história.

insidious Chapter 2_1O segundo não é tão assustador quanto o primeiro, mas é um filme superior, se visto como um suspense investigativo, separando os personagens em núcleos de igual importância, onde um tenta descobrir se o problema inicial ainda existe e o outro, totalmente ciente de que ele existe, tenta desvendar porque o problema começou e como acabar com ele. Quando Sobrenatural 1 termina, está mais do que claro que Josh não voltou do mundo dos mortos, apesar de estar andando, falando e interagindo com todos, como se ainda fosse o pai de família que se arriscou para salvar o filho Dalton. Certos elementos não são um mistério para nós, mas nem a formação de um núcleo de vilões, estraga as maiores surpresas do filme.

A médium Elise está morta, mas como quem é morto sempre aparece, eu posso dizer que Lin Shaye faz muito mais do que um trabalho de dublagem no filme. Sua morte violenta, tendo acontecido em um momento de suposto alívio e em um lugar supostamente seguro, levanta as suspeitas da polícia e de membros da família Lambert. Para acalmar os ânimos, pai, mãe e filhos se mudam temporariamente para a casa da avó, comprovando que a preferência por moradias antigas e potencialmente mal-assombradas é uma tendência de família. Os fenômenos paranormais continuam acontecendo pela casa, mas como o vilão já alcançou o objetivo, eu só posso concluir que o demônio não planejou suas ações com muito cuidado e que a coisa toda não é assim tão simples.

insidious Chapter 2_2Assim como no primeiro filme, as aparições dos espíritos algumas vezes não passam de artifícios para o susto rápido, sem um propósito a longo prazo que as justifique, mas no segundo elas são bem menos aleatórias do que se espera. Parte disso, é porque o filme nos ensina a esperar pacientemente por uma explicação satisfatória, já que houve uma em diversas situações, e parte é porque já conhecemos a dinâmica de possessão. Um espírito sai correndo do armário no meio do noite, morrendo de medo dos espíritos que ficaram para trás. Seria gratuito sem uma história prévia, que abre a possibilidade de que a garota seja simplesmente alguém na condição de Josh e Dalton, que entra em perigo precisando lutar pelo próprio corpo, toda vez que cai no sono. Como Dalton foi salvo e Josh já foi possuído, é importante lembrar o público do pavor que o problema primário do filme proporciona.

Existe um esforço descomunal para atender todas as exigências dos fãs de terror e geralmente, isso faria do filme um fracasso, porque muito trabalho nunca foi sinônimo de trabalho bem feito, principalmente em entretenimento, e porque quando um filme tenta agradar a todos, se perde em diversos estilos e acaba não agradando ninguém. Felizmente, o diretor (que está se tornando um especialista na área), limita os pontos fracos do filme à categoria de “cortesia básica dos filmes de terror”, como a interação cômica entre os caça-fantasmas e os objetos que se movem sozinhos. Estas fraquezas que precisam existir como um apelo ao público do novo milênio, são superadas em tempo e importância, pelos momentos cuidadosamente construídos (ou pelo menos, criativamente simulando muito cuidado), que amarram o público à história e aos personagens, como se fossemos encostos sedentos para participar daquele mundo.

Advertisements