Precisa ser terror, mas não necessariamente natalino. Esta é uma lista diferente das dos anos anteriores, pra você já ir se preparando para ser um anfitrião ou convidado democrático no quesito entretenimento, mantendo seu gênero favorito de filmes como a atração principal, mas sem tanto sangue ou violência. Para este Natal, eu ofereço uma seleção de filmes de terror light, daquelas que você pode ver com seus familiares, sem que todos te olhem com a reprovação de sempre. Bullying é um problema sério no nosso meio. É uma lista para que todos saiam ganhando na noite feliz, de você que não vai precisar se isolar no quarto pra fugir da programação temática da tv, aos seus parentes, que não sofrerão para comer a ceia depois de ver uma das opções abaixo.

 

TUCKER E DALE CONTRA O MAL (TUCKER AND DALE VS EVIL) – 2010

Às vezes, ver muitos filmes de terror com caipiras no papel de vilões pode ser  prejudicial, como demonstram as “vítimas” de Tucker e Dale neste filme. Clássicos como O Massacre da Serra Elétrica, Quadrilha de Sádicos e Amargo Pesadelo (Deliverance – 1972), ensinam que turistas nunca devem confiar na população local de uma cidade pequena, mas nesta sangrenta comédia de terror, que não dá medo, mas precisa ser vista quando a refeição já se acomodou no estômago, as informações adquiridas através de anos de filmes com assassinos rústicos, é a maior inimiga de um grupo de jovens em férias que acredita que uma série de acidentes bizarros, são obra de outros dois turistas mais simplórios.

 

GOOSEBUMPS – MONSTROS E ARREPIOS (GOOSEBUMPS) – 2015

Jack Black interpreta R.L. Stine, o autor real de livros infantis de terror, daqueles com os monstros clássicos do gênero, tão bem sucedido quanto Stephen King, em um filme que você poderia ver na Sessão da Tarde. Nele, Stine é um homem recluso que mantém cópias especiais de suas obras trancadas com chave, além de não conseguir viver com a filha na mesma vizinhança por mais do que alguns meses. Um dia, um vizinho adolescente chama a atenção da garota e este fica intrigado com a coleção proibida do pai dela. É claro que um acidente acontece e transforma o bairro num pandemônio.

 

OS FANTASMAS SE DIVERTEM (BEETLEJUICE) – 1988

Uma obra prima dos anos 80 e o meu favorito do diretor, este é um filme para você apresentar Tim Burton ao seus priminhos/sobrinhos e ser a pessoa mais descolada do Natal de 2018 aos olhos deles. Na escala de Burtonismos, este é o filme mais Burton que existe, da época em que o diretor era uma das vozes mais criativas da profissão e estava apresentando seu estilo único ao público. Quando um casal morre e precisa da ajuda de um assustador profissional para lidar com os novos moradores de sua casa, o filme nos mostra uma versão tragicômica e burocrática da vida após a morte, sem divisões entre paraíso e inferno.

 

OS ESPÍRITOS (THE FRIGHTENERS) – 1996

Dirigido por Peter Jackson e estrelado por Michael J. Fox (e não vamos esquecer de Jeffrey Combs – o magnífico), esta pouco conhecida comédia de terror conta a história de Frank, um paranormal de verdade que com a ajuda de fantasmas amigos, engana pessoas que se impressionam com as assombrações e oferece seus serviços de limpeza espiritual, por uma taxa generosa. Um belo dia, Frank conhece alguém com o poder de fazer dele um homem honesto, e também conhece um ser demoníaco que o fará questionar tudo o que sabia do mundo espiritual até então.

 

MEU NAMORADO É UM ZUMBI (WARM BODIES) – 2013

Ele nem respira, mas o coração voltou a bater por ela. Um romance de terror ao estilo Romeu e Julieta, em que uma sobrevivente do apocalipse é salva por um zumbi, que por amor vai reaprendendo a ser humano. O filme pode ser visto como uma analogia, que promove a aceitação de relacionamentos entre casais com todos os tipos de diferenças entre eles, mas o filme não é sério o suficiente pra tanta responsabilidade. Não é necessário prestar tanta atenção e você pode conferir as cenas entre uma conversa e outra.

 

PREDADOR (PREDATOR) – 1987

Antes de sumir do mapa, John McTiernan foi o responsável por dois dos melhores filmes dos anos 80, sobre homens cheios de testosterona e acostumados a estarem em vantagem, sendo testados por inimigos muito mais poderosos. O outro foi Duro de Matar. Estrelado por Arnold Schwarzenegger e um monte de rostos familiares, este filme de guerra com um vilão de terror é inteligente, tenso e icônico, perfeito para prender a atenção de todo mundo na sala, mesmo após todos esses anos, com a história de um grupo de soldados nas selvas sul-americanas, que recebe uma missão secreta de resgate e é interceptado por um alienígena, também com pinta de militar em missão de reconhecimento e também muito bem equipado.

 

DISTÚRBIO (UNSANE) – 2018

Lançado este ano sob a direção veterana no cinema, mas estreante no terror de Steven Soderberg, que não se adapta ao gênero tanto quanto faz o gênero obedecer a um tema habitual do diretor, o cinema-denúncia. No filme, Sawyer é uma mulher que ainda sofre as consequências psicológicas deixadas por um admirador lunático, que a perseguiu por um bom tempo e a fez mudar de cidade como uma foragida. Com uma vida nova, mas ainda apavorada, ela busca ajuda em um centro de apoio e se vê admitida contra a vontade em um hospital psiquiátrico. Sawyer realmente não está bem, vendo o rosto do doidinho apaixonado em qualquer homem novo que apareça em sua vida, mas isso não quer dizer que ela tenha que ficar presa no hospital, ou que uma dessas aparições não seja a verdadeira.

 

A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABEÇA (SLEEPY HOLLOW) – 1999

Mais um filme gótico de Tim Burton, pertencente à era interminável de Johnny Depp como o protagonista de seus filmes. Aqui ele interpreta Ichabod Crane, um homem da lei falhando em usar os recursos mais avançados da ciência no fim do século dezoito, para decifrar o mistério da cidade de Sleepy Hollow, que está perdendo seus poucos cidadãos rapidamente, com um golpe certeiro de espada que arranca suas cabeças. O rapaz precisa deixar a lógica de lado e se entregar ao misticismo, se quiser entender os motivos para tanta violência e capturar o sobrenatural e vingativo Cavaleiro Sem Cabeça.

 

OS CAÇA-FANTASMAS (GHOSTBUSTERS) – 1984

Demitidos da universidade onde ensinavam ciência e praticavam atividades paranormais extracurriculares, um grupo de professores encontra outro ganha pão na forma de uma agência que encontra e aprisiona espíritos na cidade de Nova York, por um precinho bacana. Este é para quem estiver se sentindo nostálgico e com saudades de Venkman, Egon e da secretária Janine. É pra relembrar onde você aprendeu a falar ectoplasma e qual era o formato do carro mais legal do cinema, após o batmóvel, é claro e cantar a música tema. Com um nível de terror que vai de um demônio new age a um monstro de marshmallow, passando pelo verdinho gosmento Geléia, este é o terror família para assistir sorrindo.

 

A VILA (THE VILLAGE) – 2004

Este é pra você, fã de terror. Se mais alguém na sala já viu o filme, este alguém será o seu cúmplice, segurando o sorriso orgulhoso de quem já sabe a veracidade do terror, enquanto o restante dos parentes não desgruda os olhos da tela. Neste filme de twist duplo de M. Night Shyamalan, uma comunidade reclusa de colonos, vivendo no centro de uma floresta, cercada de monstros. Quando um dos moradores é ferido gravemente e precisa de medicamentos para sobreviver, o membro mais vulnerável da população é escolhido para enfrentar o inimigo e pedir ajuda na cidade mais próxima.

Advertisements