Darkness Falls capa
Dirigido por Jonathan Liebesman

A lenda da Fada do Dente ganha uma explicação sombria.

Se existe alguma certeza absoluta neste mundo, é que não importa o que aconteça, o sol nascerá pela manhã e depois que ele reinar por um dia inteiro, a noite estará conosco pela mesma quantidade de horas. Um terror com a escuridão como tema/problema é sempre uma boa ideia porque ela é praticamente inescapável. Mas não se trata de mortes causadas pela ausência de luz, porque o filme tem um monstro, ou monstra baseada em histórias do universo infantil, criadas para ajudar crianças a lidar de uma maneira fantasiosa com as transformações do próprio corpo. A Fada do Dente é uma lenda “praticada” em vários lares pelo mundo, que não tenham um membro da família perdendo os dentes por acidente ou velhice. O mito sempre foi visto como algo positivo, mas isso nunca impediu a violação das regras pelo gênero de filmes que eu adoro.

Na pequena cidade de Darkness Falls em meados do século dezenove, Matilda Dickson mantinha uma tradição na cidade, que fazia dela a adulta mais popular entre as crianças. Quando algum dente de leite caia, a molecada podia trocá-lo com a Sra. Dickson por uma moeda de ouro. Longe de mim querer questionar a generosidade alheia e é claro que tinha um monte de rostinhos sorridentes com a transação, mas o que a mulher fazia com tanto dente ainda é um mistério. Depois que um incêndio a desfigurou, Matilda se isolou por trás de uma máscara e para longe das pessoas, se tornando o alvo da ira do povo, assim que a primeira confusão demorou demais para ser resolvida. A mulher foi executada com crueldade, o tempo a inocentou e desde então, os moradores da cidade acreditam que quando uma criança perde o último dente, aquela mulher de antigamente reaparece, não para dar continuidade ao sistema de recompensa, mas para levar embora os pirralhos que abrem os olhos em sua presença.
Darkness Falls 2

A vilã tem uma fraqueza, a luz, seja natural ou artificial. Depois de décadas, Matilda ainda é muito vaidosa, se locomovendo pelas sombras com a mesma máscara genérica a la Michael Myers versão girl power. É um adereço que provoca muita curiosidade no público sobre o que a criatura pode esconder de tão terrível. Por outro lado, é uma pena que não haja muito mistério sobre o resto da aparência da fada macabra, já que o filme não tem nenhum cuidado para cortar rapidamente as cenas em que ela aparece. Ela pode ter até o mesmo semblante blasé do protagonista de Halloween, mas o fato de estar tão evidente de corpo inteiro e tão escandalosa com grunhidos desnecessários, mata um pouco a própria presença em cena. Não dá para ignorar o quanto alguns dos movimentos da personagem, principalmente quando ela sai voando, mais parecem um pano preto sendo puxado para cima por uma corda e francamente, eu acho que o efeito é alcançado exatamente desta forma.

O filme começa com Kyle ainda menino e recentemente desdentado. Ele abre os olhos e vê Matilda, mas consegue escapar dela, a mãe dele não. Anos mais tarde com fama de matricida e se entupindo de antidepressivos, ele está em um apartamento super bem iluminado, localizado bem longe daquela cidade que ele não visita há mais de doze anos. Um dia ele recebe um telefonema de Caitlin, uma amiga de infância com um problema sério. O irmãozinho dela adquiriu uma fobia do escuro que ela não consegue entender ou dar fim. A amiga não acredita na versão de Kyle para o que aconteceu com a mãe dele, mas não o vê como um assassino e confia na ajuda do amigo por reconhecer as semelhanças entre o passado e o presente. A lenda diz que quem vê a fada morre, então, o irmãozinho que acabou de perder o dente é provavelmente um alvo, assim como Kyle, que apesar de ter perdido a mãe, nunca foi perdoado e continua buscando a proteção de lâmpadas onde quer que esteja.

Darkness Falls

Não que o filme se limite a personagens correndo do ponto A para o ponto B enquanto fogem das sombras, mas existem muitos problemas com esta produção. Eu achei que as atuações foram muito boas e que as relações entre os personagens contribuiam para tudo aquilo que nos faz torcer por eles. É um bom romance com apenas um beijo infantil e um terror com pouquíssimo sangue. O meu maior problema com o filme é que ou Darkness Falls é uma cidade com gente apaixonada por mal entendidos, desde a época de Matilda, ou os argumentos para os conflitos no filme são fracos. Pessoas se machucam ou são mortas e a culpa sempre cai em mãos inofensivas. Os corpos ficam com marcas de garras, mas ao invés de procurar provas todo mundo sai causando estragos e piorando a situação. Ainda bem que tem uma entidade maligna e injustiçada, disposta a manter esse povo apressadinho na linha.

Advertisements