Severance
Dirigido por Christopher Smith

Durante um retiro na floresta, um grupo de vendedores sofre comicamente nas mãos de um assassino.

Mutilados é uma comédia de terror britânica, sobre executivos de uma empresa de armamentos, viajando de ônibus pela Europa Oriental, para discutir estratégias de vendas pelo continente, enquanto tentam criar um elo de amizade que ultrapasse o relacionamento profissional. A viagem deve terminar com alguns dias de descanso e diversão em uma cabana de luxo no meio da floresta, onde o chefe da empresa já os espera, ou esperava, já que a primeira cena do filme mostra o brutal assassinato dele. Um bloqueio na estrada, um motorista que não fala inglês e muitos egos dentro de um só ônibus, e logo a equipe fica a pé para procurar a cabana… sem um guia… sem conseguir ler um mapa… e sem saber exatamente em que país báltico estão. Mas espere, ainda tem mais! Um dos vendedores engoliu alguns cogumelos suspeitos, comprados de um estranho horas antes, e tem um sujeito atrás das árvores observando e seguindo os passos deles.

severance (1)O humor é uma coisa pessoal, talvez mais do que o terror, mas existe uma grande chance de você rir muito com este filme. Ele pega todos os clichês do terror… não, ele pega todos os clichês do cinema, destroi, usa e brinca com eles, em uma velocidade que não dá para assistir ao filme sem pelo menos um sorriso contínuo no rosto, até nos momentos mais tensos. Isso não quer dizer que seja uma comédia em tom de deboche, no estilo Todo Mundo em Pânico. Mutilados é um filme de terror que faz justiça ao título em português, mas com uma quantidade enorme de (boas) piadas, para fazê-lo passear confortavelmente entre os dois gêneros. Na verdade, daria para dividir o filme em dois, contando a história em duas versões diferentes sem problemas, o que faz dele brilhante é a junção dos estilos por capricho.

O grupo escontra a cabana, ou encontra uma cabana, já que o luxo prometido se limita ao tamanho do terreno que cerca o local, então eles presumem corretamente que estão no lugar errado, mas ninguém aguenta mais andar e eles decidem ficar até o dia seguinte. Os britânicos são geralmente mais discretos que os americanos e isso reflete em uma escolha crucial da direção, que é não impor ao público os próprios conceitos sobre o que é apavorante e o que é engraçado. As situações são apresentadas, em um rítmo inteligente e nós decidimos o que sentir. Uma perna fica presa em uma armadilha para ursos e é um horror, até que ela fica presa uma segunda vez, e uma terceira, quarta e você pode se encontrar rindo de uma das cenas mais angustiantes do filme, ou não. Você também pode achar graça do quanto o gerente de vendas é inadequado para o cargo, até que perceba que a incompetência dele no comando pode custar vidas.

severance (2)O cara do cogumelo pensa ter visto alguém na floresta vigiando a casa, mas pode muito bem ter sido um unicórnio considerando o estado mental do rapaz. Quando anoitece, outra pessoa com a reputação mais confiável tem a certeza de que um homem mascarado os observa das árvores, desencadeando uma sequência apavorante e divertida de ataques, que deveriam ter sido previstos logo quando eles chegaram na cabana e provaram uma torta “cortesia” recheada de ingredientes excêntricos. Eu publico este texto próximo das festas de fim de ano, mas este não é um filme para ser visto no Natal, com a casa cheia de familiares sensíveis. São mortes hilárias e cruéis, às vezes só cruéis, incluindo decapitação, esfaqueamento e incineração. Digamos que este seja um filme para os tempos de crise, em honra dos temporariamente longe dos perigos coorporativos.

Que ninguém diga que este é um slasher sem explicações plausíveis, como tantos outros. Não se trata de uma maníaco que mata sem motivos. A história por trás das matanças é muito bem contada, mas o problema é que ela é compartilhada no grupo entre uma história de terror obviamente inventada e uma história erótica, também inventada, o que pode ser uma distração. O filme é um presente para cinéfilos que gostam de imprevisibilidade e é recomendável ver o filme mais de uma vez, porque alguns detalhes no roteiro são muito sutis e passam batidos em meio a tanto sangue. Os funcionários da empresa de armamentos, não possuem sequer uma amostra do seu produto, ou treinamento com ele e ficam completamente sem proteção. Aquele debate sobre deixar alguém muito ferido para trás, por atrasar o resto do grupo na fuga, nem recebe a chance de virar um dilema. O “kit primeiros-socorros” ambulante é o primeiro a precisar de assistência médica e o vilão é morto bem antes do final do filme…Mas espere, ainda tem mais! Mutilados apenas usa as regras sagradas dos filmes de terror para tirar sarro delas, mas acaba adicionando regras próprias para compensar.

Advertisements