Dirigido por Mike Flanagan
Dirigido por Mike Flanagan

Um velho objeto de decoração pode hospedar uma força maligna. 

Kaylie e Tim são dois irmãos que cresceram seguindo caminhos diferentes. A Kaylie adulta, trabalha com o noivo em uma firma que organiza leilões. Sem nenhuma coincidência, ela tem no momento sob sua responsabilidade, um grande e antigo espelho, que em outra época pertenceu à sua família. O Tim adulto, acabou de ser liberado de um hospital psiquiátrico, depois de muitos anos internado. A irmã o espera com ansiedade e carinho. O jovem conseguiu voltar às ruas, quando enxergou suas ações pelo que elas realmente eram… inevitáveis! Não tinha jeito, para salvar a irmã, ele precisou matar o próprio pai.

O objeto amaldiçoado no filme, pela história e pelo modo como ela é contada, não poderia ser algo diferente de um espelho. Não se trata apenas de um instigador demoníaco, como jóias, uma boneca ou um livro. Para transformar completamente o comportamento das vítimas, é preciso que a visão que elas têm de si mesmas e do mundo, mude radicalmente. Para concretizar o seu objetivo, o vilão, precisa refletir muito mais do que a realidade, ou seja, o oposto do que todos os espelhos foram criados para fazer. 

oculus 2Na mente de Tim, que esteve cercado de médicos por toda a adolescência, a história é terrível, mas plausível: O casamento dos pais estava em crise e chegou a um fim trágico, que quase matou ele e Kaylie. Ele se lembra das discussões, de ter sido atacado pela mãe e não por algo sobrenatural, se lembra de ter visto uma mulher, possível amante, no escritório do pai, que ficava em casa. Nenhuma dessas lembranças é falsa, mas também não explicam toda a violência que a família sofreu.

A versão que Kaylie defende, sacudindo irritantemente o seu rabo de cavalo e cheia de pesquisas históricas nas mãos, é que o espelho está destruindo vidas há séculos. Ninguém consegue quebrá-lo e de todos os donos que o objeto já teve, somente os dois irmãos conseguiram escapar com vida. Para apoiar Kaylie, o filme conta com flashbacks, que aparecem sem aviso e às vezes dividem a tela com as cenas atuais, misturando tudo na cabeça dos dois e de quem assiste. Mas também, se a gente não se confundir no mínimo, entre passado e presente, o espelho não está fazendo o seu trabalho.

Desde o início do filme, sabemos que o pai matou a mãe e depois tentou matar os filhos, antes de ser morto por Tim. Só que, por mais que seja indispensável saber como tudo aconteceu, as cenas mais interessantes no filme se passam nos dias de hoje. Os flashbacks sobre a rápida deterioração da família, mostram também o ponto de vista dos pais e não só as lembranças dos filhos. Mesmo assim, o diretor decidiu não revelar todo o potencial do objeto, mesmo com a versão desbloqueada dos únicos afetados pelo espelho na época, os que já morreram.

oculusKaylie tem um plano. Se ela quisesse apenas destruir o espelho, o filme seria bem curto… ou não, afinal de contas, até agora, ninguém conseguiu. O importante é que ela tem alguns dias com o objeto para provocá-lo e quem sabe, gravar em vídeo alguma reação sobrenatural, que limpe o nome da família. Uma sensação de segurança toma conta do filme, enquanto a jovem mostra seus preparativos, suas armadilhas e suas precauções. A ação se passa principalmente na antiga casa da família, o que desperta a memória de Tim, a cada cômodo que ele visita, tirando aos poucos do caminho, o obstáculo da dúvida. Uma sensação de segurança que dura, até que a gente percebe que o espelho está afetando pela primeira vez, a mente dos dois irmãos.

A única vantagem que eles têm, é saber que qualquer alucinação, é obra do espelho. Algo que as outras vítimas não entendiam, até que fosse tarde demais. O problema para Kaylie e Tim no entanto, não é ter certeza de que eles não são loucos, mas sim, saber se todas as atitudes deles são obras de suas próprias vontades e se as atitudes estão causando o efeito desejado. Como destruir um inimigo, se você só enxerga o que ele te mostra?

Advertisements