Dirigido por David Koepp
Dirigido por David Koepp

Depois de ser hipnotizado, um homem começa a se comunicar com uma garota morta.

Foi muito azar para este filme ter sido lançado logo após O Sexto Sentido. Se você tivesse grana pra ver apenas um filme, ou fosse ver apenas um de terror nos cinemas naquele ano, qual você escolheria? O do Bruce Willis, que todos diziam ter um grande segredo no final, ou o do Kevin Bacon, do qual poucos tinham ouvido falar? Quem intriga mais vendo gente morta, uma criança ou um adulto? O Sexto Sentido ainda é lembrado pelo grande público, enquanto que Ecos do Além caiu no esquecimento rapidamente.

Tom (Bacon) queria ampliar seus horizontes. Mudar de emprego ou quem sabe, mudar de casa e sair da vizinhança onde cresceu. O filme começa nos mostrando um homem frustrado, que não sabe exatamente quem culpar pela monotonia da própria vida. Tom tem uma esposa, um filho pequeno e eles acabaram de descobrir que a mulher está grávida novamente. Uma bênção na vida de qualquer pai, menos daquele que contava com apenas um filho, para ter mais tempo e dinheiro para correr atrás dos seus sonhos.

Jake, o filho de cinco anos, é um menino muito fofo e tranquilo. Suas conversas solitárias, que acontecem o tempo inteiro, nos dão duas opções. Ele tem um amigo imaginário, ou, como o garoto do filme concorrente, ele tem um dom especial, mas ao contrário de Cole, de O Sexto Sentido, Jake não tem medo e aceita as coisas que vê numa boa.

stir of echoes1A mudança que Tom tanto busca, acontece nos minutos finais de uma festa, onde ele, insultando e desafiando as habilidades mediúnicas da cunhada esotérica, aceita ser hipnotizado por ela. Na cena em questão, todos da festa deixam de existir, para que Tom tenha uma experiência, que apesar de ser mostrada com recursos bem simples, sem grandes efeitos ou revelações, muda todo o curso da vida dele. Quando acorda, Tom tem um ferimento na mão, causado por uma agulha que ele nem sentiu, mas o realmente interessante, é que nós percebemos que o clima de avacalhação, que dominava a festa antes da hipnose, continua e está estampado na cara dos amigos. Tudo continua igual, nada mudou, exceto por Tom.

A hipnose deixa algumas sequelas, como sede. Ele não vira um alcoólatra, para o alívio de sua esposa, que já tinha que suportar um marido insatisfeito. O homem parece que atravessou o Saara a pé, despejando líquidos goela abaixo, a cada cinco minutos. Outro efeito da macumba da cunhada, e estas são sempre as melhores macumbas, é que Tom está muito mais sensível ao mundo que o cerca, assim como o filho dele sempre foi.

Ecos do Além não tem a intenção de assustar muito. Comunicação com os mortos, é uma parte muito pequena das possibilidades deste novo dom. Isso não quer dizer que o filme não dê medo. Uma pessoa que não é fã de terror, poderia assistir ao filme sozinha, num final de tarde. Durante a noite não seria recomendável por causa da cena final. Não estou falando daquelas cenas de luta e tiroteio, chatíssimas, que concluem a história. Estou falando da última sequência do filme, tão simples quanto a cena da hipnose. Nada é realmente mostrado, somente uma criança, que percebe, no banco traseiro de um carro, a extensão do seu problema. Perfeito. Dá mais medo do que qualquer aparição.

Stir-of-Echoes2Como era de se esperar, o menino Jake não imaginava seu amigo, ou amiga. Samantha “vive” na casa dele há algum tempo e Tom também começa a vê-la. A garota estava desaparecida e a família ainda procura por ela, mas não é como se Tom pudesse contar o que vê, sem receber o mesmo tratamento que dava à cunhada. É uma história de mistério e ele precisa descobrir como a garota morreu e o que ela faz na casa dele. Seria fácil, senão por dois empecilhos no seu caminho, o primeiro, é que sua vidência é recente e ele ainda não sabe interpretar as mensagens que recebe, o segundo é que a principal mensageira, Samantha, era uma garota com necessidades especiais, o que faz dela uma transmissora temperamental e confusa.

Tudo o que Tom queria, era uma vida menos comum e foi o que ele conseguiu. A missão de desvendar algo tão importante, como a vida e a morte de outro ser humano, dá a ele todo o direito de ser tão excêntrico quanto um rockstar. Algo que ele sempre quis, mas nunca pôde ser. Só tem um pequeno problema. Samantha morreu violentamente e não foi um acidente. Se ela teve um assassino e seu espirito ronda a casa, é muito provável que o corpo dela esteja escondido no local. O rockstar precisa ser discreto, porque se houver um vilão, ele sabe exatamente onde Tom mora.

Advertisements