Dirigido por Edgar Wright
Dirigido por Edgar Wright

Shaun e seus amigos tentam sobreviver ao surto zumbi, nesta comédia de terror britânica, levemente inspirada em Madrugada dos Mortos.

 

 

 

 

Em três anos juntos, Shaun não cumpriu nenhuma de suas promessas, por isso, Liz está terminando o namoro. O trintão com complexo de Peter Pan precisa crescer, mas é difícil. Ele tem adolescentes como colegas de trabalho, fala com o padrasto como se fosse um moleque birrento e encoraja a dependência do único ser mais imaturo do que ele.

A amizade entre os heróis do filme, não incomoda só porque Ed, o melhor amigo desde a infância, é inútil, nojento e inconveniente, mas porque a combinação entre ele e Shaun, um crianção desmotivado e desligado, não é saudável para nenhum dos dois. Um exemplo da falta de atenção de Shaun, é ele fazer uma rápida compra no mercado e não notar os corpos em pé ao seu redor. Um exemplo da inconveniência de Ed, é ele atender o celular, prejudicando o andamento de uma fuga, para vender maconha.

shaun-of-the-dead_1Shaun leva um pé na bunda, porque algo precisa mudar. Encorajada pelos amigos David e Dianne, um casal mais grudado nela do que um no outro, Liz decide que quer mais da vida, além de ir com o namorado todas as noites para o Winchester, o bar favorito dele. É triste, porque Shaun ama Liz e é até um cara legal. O fim do namoro dói até na gente, mas como diz o seu melhor amigo: “…pelo menos, não é o fim do mundo”, ou é?

Vamos ser honestos, nem todos levam jeito pra coisa. Alguns entram em pânico com facilidade, outros são pacifistas e não tocariam em uma arma para salvar a própria vida. Pois é aí que entra a dupla dinâmica, cujo estilo descolado de viver, não pode ser abalado nem mesmo pelo apocalipse. Se o clip inicial do filme, mostrando os figurantes extremamente desanimados, até antes da contaminação e Shaun e Ed não tinham problemas com eles, as chances de um bom relacionamento pós-zumbificação são boas, se os rapazes continuarem agindo, ou não agindo como sempre.

O plano é simples! Reunir os mais próximos e não morrer. A execução é hilária. Para o desgosto de Liz, o local escolhido como fortaleza é o Winchester. O mesmo pub de sempre. O transporte até lá, leva mais gente do que cabe dentro dele. Quando alguém que foi mordido por um zumbi, morre dentro do carro e revive, os aspirantes a sobreviventes abandonam o veículo, como quem foge de uma barata voadora em um lugar fechado, ignorando que isto significa ir a pé, rodeado de outras baratas voadoras.

shaun-of-the-dead-2Durante o percurso é que Shaun, amadurecendo a cada pancada que dá na cabeça de alguém, tem uma idéia para despistar os zumbis. Por mais ridícula que possa parecer, e na cabeça de Shaun, ridículo é chamar morto vivo de zumbi e a idéia não pode ser descartada do manual de sobrevivência, porque nunca foi testada em nenhum outro filme deste tipo e em Todo Mundo Quase Morto, ela funciona.

Os sobreviventes de Madrugada dos Mortos, se refugiam em um shopping, o paraíso para consumistas norte-americanos, já a turma da terra da rainha, se esconde em um pub. Um familiar taco de baseball, é substituído por um de cricket. Mas a história é muito mais do que uma paródia. O filme inteiro parece um loop, assim como a vida de Shaun. Situações e conversas se repetem, mas a rotina não aborrece o herói, que está louco pra voltar pra ela, assim que acabar esta chatice de gente morrendo, levantando e mordendo quem ainda está vivo. O único problema é que a rotina aborrece Liz, por quem ele tenta mudar um pouquinho. O vendedor de eletrodomésticos, ainda uniformizado, vira um líder, um homem que usa corretamente palavras adultas recém-aprendidas, um eficiente eliminador de zumbis. Ele só não consegue se desfazer do melhor amigo, não importa o quanto ele continue sendo um peso morto.

Advertisements