Dirigido por Takashi Miike
Dirigido por Takashi Miike

Um viúvo aceita a sugestão de seu amigo produtor de cinema e faz um “teste de elenco”, para encontrar uma nova namorada.

 

 

 

 

 

Shigeharu Aoyama cria o filho sozinho, desde que perdeu a esposa há sete anos. Mesmo dirigindo a própria produtora de vídeo, o pai vive para o adolescente e os dois são muito próximos. Até que um dia, após ouvir os apelos preocupados do filho, ele decide se casar novamente. O único problema é que esteve sozinho por muito tempo e não sabe como poderia encontrar a mulher dos seus sonhos. Para ajudá-lo, um amigo que, como ele, trabalha com filmes, tem a idéia de usar um roteiro como desculpa, na busca por uma aspirante a atriz que preencha os requisitos como esposa, idealizados por Aoyama.

O plano é avaliar cara a cara, mulheres pré-selecionadas através de fichas de inscrição com foto, sem precisar se expor com um jantar romântico. É uma mentira que vai consumir tempo e preparação de algumas jovens, mas como este é um ponto de partida perfeito, para qualquer comédia romântica meia-boca, a gente perdoa.

Antes que qualquer teste falso se realize, Aoyama já havia feito a sua escolha. Asami não é a mais bela ou a mais experiente das jovens que responderam ao anúncio, mas quando ela entra em cena, o filme é dela e o coração de Aoyama também. Uma garota tão doce e educada, com um histórico triste, capaz de encher de confiança aquele homem tímido e fazê-lo esquecer da diferença de idade entre os dois.

auditionNem todas as informações na ficha de Asami são verdadeiras, ela é a primeira a admitir. A inexistência de amigos e familiares que possam ajudar a traçar o seu perfil, também é questionada pelos dois amigos cineastas. Mas quem nunca exagerou o próprio currículo? Sempre de branco e tão instantaneamente apaixonada quanto ele, ela é um anjo, ou assim ele a vê. Mesmo misteriosa, ela é o objeto de desejo e o fato de parecer mais solitária do que o viúvo, o deixa ainda mais atraído.

Audition é muito devagar e a gente fica com a impressão de que o casal está usando esse tempo onde nada relevante acontece, para se conhecer melhor. Na metade do filme, Asami desaparece, depois do que parecia ser a primeira cena realmente íntima entre os dois. É uma atitude que não faz sentido e Aoyama começa a questionar, se deu crédito demais para alguém que mal conhecia. Como a vida da garota é um enigma, cabe a ele dar uma de detetive e tentar encontrá-la, se guiando pelas poucas informações que tem.

Se até Aoyama começa a reavaliar alguns conceitos, seria bom chamar a atenção do leitor para o fato de que este blog não se chama “muito beijo”, e que esta não é uma narrativa normal. Não só porque estamos para assistir as cenas mais violentas e angustiantes da história do cinema japonês, mas porque elas podem não estar realmente acontecendo com os personagens.

Eu poderia ter começado este texto com um aviso, sobre o perigo de ler qualquer coisa sobre o filme antes de assistí-lo. Ninguém quer estragar o choque causado pelo final do filme. Mas a verdade é que tem alguma coisa muito errada com esta história, bem antes que Asami comece a brincar com agulhas.

audition2Algumas cenas se arrastam por um bom tempo, só para serem interrompidas abruptamente, como se o diretor estivesse testando nossa atenção. Diálogos são cortados e revisitados. Lembranças que deveriam pertencer a uma pessoa, são revividas por outra. O filme inteiro é muito estranho.

Na sua procura por uma mulher perfeita, Aoyama projeta seus maiores desejos e seus maiores medos em Asami. Ela é o que ele vê nela. Em um certo momento ela é uma intrusa, que aparece separando pai e filho, exigindo devoção. Possessiva e manipuladora, ela é um demônio, ou assim ele a vê.

Advertisements