Dirigido por Sam Raimi
Dirigido por Sam Raimi

Cinco amigos viajam para uma velha cabana no meio da floresta. Encontrando o antigo livro dos mortos, eles sem querer, despertam demônios.

 

 

 

 

 

O orçamento do filme era tão baixo que o dinheiro acabou no meio da produção, fazendo com que alguns atores largassem as filmagens e outros pedissem dinheiro ao banco para terminá-las. Mesmo assim, Sam Raimi transformou um filme independente e bastante amador, em um clássico do terror, graças à sua habilidade de criar cenas inesquecíveis.

Se a gente ignorar os erros de continuidade, os membros da equipe de filmagem que aparecem em frente as câmeras e a canastrice das atuações, receberemos uma aula de como desviar a atenção das precariedades de um filme, com bastante criatividade. A melhor cena, na minha opinião, envolve três amigas e uma simples brincadeira com um baralho.

evildead1.2A casa não está exatamente caindo aos pedaços, mas é bem rústica. Depois de alguns fenômenos paranormais, que deveriam servir como aviso, eles encontram uma passagem para o gigantesco porão, contendo parafernália vodu, o livro dos mortos (edição única, eu presumo) e uma gravação sonora, que eles não hesitam em escutar.

Com apenas dois casais e uma amiga, não são muitos nomes pra gente decorar, mas só um deles ficará marcado na memória. Parece sacanagem, mas a única solteira do grupo é a primeira a ser atacada. Como o subgênero “adolescentes na cabana” ainda estava engatinhando, a coitada não sabia que não é uma boa idéia sair sozinha no meio da noite, para verificar um barulho. O que acontece com ela na floresta é inacreditável e meio ridículo, portanto a garota volta apavorada e decidida a ir embora, mas não diz o porquê.

Com o único acesso à propriedade destruído e a floresta ganhando vida, eles estão confinados à casa. O livro dos mortos, que deveria ser um manual de instruções, não os salva de uma bela surra, proporcionada por alguém que até pouco tempo, era só mais uma garota magricela.

Quando conseguem trancá-la no porão, eles resolvem ficar onde estão e esperar a manhã chegar. Mas a passagem de um mundo para o outro, não foi liberada para apenas um coisa-ruim.evildead

Os demônios não tem rosto, mas tem personalidade e certamente efisema, com tanta fumaça que os cercam. Eles se manifestam nos amigos que vão aos poucos sendo possuídos e através da câmera ágil do diretor, que passeia pela floresta assombrando as nossas imaginações.

Quem acompanha o desempenho daquele homem, posando de galã durante o filme inteiro, enquanto almas são confiscadas, não imagina o potencial de Ash, o apaixonado. Largado sozinho, nos assustadores últimos 15 minutos do filme, mesmo em meio a tanto pastelão, ele marca o seu nome na história do terror como um herói improvável. É um personagem interessante, porque nasce dentro de um jovem apavorado, que evita o combate até que não tenha mais ninguém para ajudá-lo.

O modo como o diretor, no início da carreira e descompromissado, se distanciou de uma narrativa convencional, acabou fazendo com que este filme fosse bastante original. Não é só substituir os jovens por criaturas satânicas, mas tornar as possessões tão violentas, rápidas e imprevisíveis, que os personagens não tem tempo para se adaptar a situação. A morte do demônio não é exatamente sobre despertar o mal, mas sobre sugar qualquer um para dentro dele. Nesse ambiente tão hostil, até as árvores são pervertidas.

Advertisements