Dirigido por Neil Marshall
Dirigido por Neil Marshall

Um exercício militar nas montanhas da Escócia, leva um grupo de soldados ao encontro de uma lendária e violenta raça.

 

 

 

 

De um lado das montanhas, as Forças Especiais, do outro, um grupo militar em treinamento, ambos com balas de festim para evitar que alguém se machuque. De tempos em tempos, pessoas desaparecem naquela floresta, deixando apenas rastros de sangue. Mas o que realmente incomoda os rapazes é a perda de tempo em uma atividade de rotina.

dog soldiers2No meio do jogo, a equipe inimiga manda um sinal de socorro. Quando o grupo chega até eles, encontra restos mortais irreconhecíveis de um monte de soldados, um sobrevivente histérico e um arsenal de caça, que não estava listado nas regras do exercício.

O soldado Cooper é o destaque da classe. Sua superioridade física e estratégica o posicionam em primeiro lugar, mas o seu lado greenpeace o colocou na lista negra do capitão. Ele nem era para fazer parte do exercício, mas é ele quem assume o controle, assim que os uivos se multiplicam e ficam mais próximos.

Eles não estão tão desamparados quanto a chapeuzinho, mas o lobo mau tem vários amigos. Sem saber exatamente o que está acontecendo ou para onde correr, o grupo foge levando o que sobrou do outro time. A noite cai e eles são cercados, alguns soldados são atacados e outros resgatados de modo milagroso por Megan, uma zoóloga que os leva para uma casa isolada e abandonada às pressas, confirmando em seguida, as suspeitas levantadas pela lua cheia, os uivos, e as garras… são lobisomens!

Mas a natureza do inimigo não faz diferença, o importante é que ele é mais forte e está em vantagem numérica e o trauma com o qual os soldados estão lidando, está mais ligado à perda violenta dos seus amigos, do que à sobrenaturalidade do oponente.

dog-soldiersUma coisa que Cães de Caça faz muito bem, é ensinar pessoas como eu e você a transformar uma casa de campo em uma fortaleza. Eles estão com pouca munição, cercados por várias unidades de um personagem de contos infantis, mas além de estarem fisicamente preparados para a batalha, são criativos na hora de transformar utensílios domésticos em armas letais.

Uma cabana no meio do nada, com inimigos mitológicos do lado de fora, não parece muito original, mas o mundo continua girando de forma interessante para aqueles poucos personagens. Enquanto Megan e Cooper ensaiam um romance, algumas perguntas pairam no ar. Onde estão os donos daquela casa, cujo jantar ainda estava no fogo quando os soldados chegaram? O que a equipe dizimada pelos lobisomens, estava fazendo com munição de verdade durante um exercício? Quais são os verdadeiros propósitos por trás daqueles que atrapalham e daqueles que ajudam o grupo?

Cães de caça presta homenagem a diversos filmes de monstros e à mais de uma história infantil, sem virar uma lambança incoerente. A camaradagem estabelecida entre os rapazes no início do filme, os torna agradáveis e merecedores de torcida. Os poucos segundos que os lobisomens têm de tela, faz deles plausíveis. Mesmo sabendo que algumas desculpas são esfarrapadas, somos surpreendidos. O que não é surpresa, é que se a gente sabe alguma coisa sobre aquelas criaturas, é que um sujeito ferido por uma delas de modo não fatal, acaba mudando de time. E eu preciso dizer que tem mais de um desses azarados dentro da casa?

Advertisements