Dirigido por Jim Mickle
Dirigido por Jim Mickle

Enquanto a cidade é invadida por uma praga, que literalmente transforma seres humanos em ratos gigantes, moradores prestes a serem despejados do seu prédio, tentam proteger seus apartamentos e suas vidas.

 

 

 

Quem buscar por notícias online sobre ratos em Nova York, verá uma enxurrada de relatos e informações sobre a estimativa absurda da quantidade de ratos por pessoa na cidade. Verá até videos de ratos no metrô, andando livremente e subindo em cima das pessoas. Quem precisa de zumbis quando a ameaça real é assustadora e cotidiana?

Os moradores que acompanhamos durante o filme, já estavam passando por um problema sério. O prédio onde moram foi vendido para uma corporação que pretende demoli-lo e eles estão sendo despejados. Clutch, um ex-boxeador, é uma espécie de voluntário para os vizinhos. Ele ajuda a carregar as compras de um e faz até a barba de outro. Naquele dia ele está esperando o retorno da sua filha Casey, uma soldada dispensada da guerra do Iraque, com cicatrizes no corpo e na alma. O viúvo Clutch é amigo do adolescente Otto, e recusa os avanços românticos da mãe dele, uma loira bonitona que trabalha em um bar.

mulberry street 1Outros personagens vão aparencendo, assim como notícias de ataques estranhos no metrô e cidadãos sendo mordidos por mendigos. O prefeito interrompe o metrô e em certo ponto, as ruas ficam cheias de gente tentando voltar pra casa. De volta ao prédio, o infectado zelador se transforma lentamente, para nos mostrar como o processo funciona.

Os relatos sobre incidentes envolvendo ratos vão ficando cada vez mais sérios, mas ainda parecem ser acontecimentos distantes da realidade do elenco principal, até que no cair da noite, os ninhos que estavam se desenvolvendo discretamente pela cidade começar a ascender para as ruas.

A aparência dos transformados é o ponto fraco do filme. Apesar da eficiência em causar medo e repulsa, que vem do fato de eles serem fortes, grandes e rápidos, a maquiagem pode ser comparada a de filmes de fantasia, onde atores interpretam animais mitológicos, ou algo do tipo. Mas eu acho que não dá pra fugir da cara cabeluda, da orelha e do nariz pontudos, quando se faz um filme sobre um surto de homens-rato.

MulberryStreet2Com a cidade em quarentena, resta aos moradores a tarefa de protegerem uns aos outros. Não vai ser fácil em um prédio caindo aos pedaços, mas esperar por ajuda está fora de questão. Se estes inquilinos não eram prioridade antes, imagine sob estas circunstâncias.

Clutch, nosso herói com ou sem crise, toma pra si a responsabilidade de defender os vizinhos, inclusive indo atrás da bartender que, no meio de toda a confusão, ainda não conseguiu sair do bar, agora infestado de criaturas. Mas ninguém está em piores condições do que a filha dele, que voltou de uma guerra para enfrentar outra. Tentando voltar pra casa sozinha, sem informação nenhuma, no escuro e cercada pelo que ela ainda não conseguiu decifrar.

Este filme é sério, apesar da bizarra ameaça que propõe. O papel das autoridades e a reação da mídia são bem plausíveis, bem como o modo como a população ignora o problema até que ele esteja frente a frente. Em nenhum momento a revolta dos ratos é explicada. Nada de vírus, maldição ou contato com radiação. Filosoficamente falando, pode-se concluir que a impotência diante de criaturas tão ousadas, nojentas e perigosas, mas reais, tenha sido responsável pela criação de uma nova espécie, na cidade mais populosa do mundo.

Advertisements